31 julho 2011

A era da invasão

 

Não é surpresa pra ninguém que a idéia de olhar pelo buraco da fechadura se tornou obsoleta. E também não seria pra menos, afinal, estamos cada vez mais imersos num momento histórico no qual a privacidade tem-se tornado coisa do passado. É estranho dizer isso logo de cara, mas quando penso nas diversas revistas de fofoca, reality shows e mídias sociais que propagam essa idéia de observar a vida do outro chego à conclusão que temos que parar e refletir melhor sobre nossos impulsos. 

Ter curiosidade não é um problema. No entanto, quando os impulsos controlam alguém para saciar a própria curiosidade sem se importar com limites, temos que nos preocupar. O curioso em questão pode ter os melhores argumentos para justificar sua conduta, mas nenhum deles será o suficiente para apagar seu erro. Limites existem para serem respeitados e não ultrapassados a torto e a direita em nome do prazer pessoal.

Tudo tem seu lado bom e ruim. Com as mídias sociais, por exemplo, não seria diferente. Ter uma conta no facebook, orkut ou twitter (apenas para citar os mais conhecidos) nada mais é do que abrir as portas para um novo mundo interativo e interessante. Você pode conhecer pessoas de várias partes do seu país, do mundo, encontrar antigos contatos da época da escola ou de outros trabalhos e até mesmo aproveitar a oportunidade para divulgar seu trabalho. Também há oportunidade de postar fotos e informações suas. São opções que, quando bem utilizadas, tornam tudo mais atraente para interagir com outras pessoas. Por causa disso, agir com discrição e tomar medidas de segurança é fundamental para não sofrer certos incômodos no futuro. Em alguns casos, tais incômodos podem ser tornar grandes dores de cabeça como processos e casos que envolvem ofensa pessoal e humilhação.


Já não é de hoje que os vírus e hackers são conhecidos como grandes inimigos dos usuários da internet. Mas com tamanha possibilidade de exposição, o risco se tornou cada vez maior. Você pode postar suas fotos na rede, mas deve protegê-las de algum modo para que nenhuma pessoa de má fé usa para outros fins. Você pode configurar seu e-mail para entrar automaticamente, mas deve ter cuidado ao fazer isso para que outras pessoas não acessem suas mensagens pessoais. Já ouvi vários casos de pessoas que tiveram suas contas invadidas e utilizadas para ofensa pessoal. Por exemplo, uma amiga teve suas fotos roubadas e postadas em perfil falso do orkut no qual ela era considerada como uma garota de programa.

Também conheci uma outra pessoa que teve sua privacidade invadida quando utilizaram seu facebook para maltratar pessoas. Algumas pessoas podem querer discutir ética através disso, mas até que ponto pode se falar em ética quando alguém lê algo que é direcionado a você, seja um e-mail ou uma mensagem particular de rede social? Já está implícito que é particular e diz respeito apenas a você, então porque invadir? Não existe justificativa válida pra isso. Mesmo assim, a falta de educação somada a uma curiosidade praticamente doentia falam mais alto. Na verdade, gritam e balançam a bandeira da sem-vergonhice. É como uma festa onde se pode tudo, inclusive dar aquela espiadinha sem medo de represálias.

Falando em espiar, não posso me esquecer de falar sobre os reality shows, esses programas televisivos que recebem uma audiência monstruosa apenas pelo fato de colocar pessoas de personalidades diferentes no mesmo ambiente. A vontade de criar polêmica é aberta. E esse é basicamente o principal motivo pela audiência de tais programas. Afinal, já acompanhamos diariamente as atividades de cada participante, torcemos por algum romance e nos surpreendemos com declarações tanto ousadas como engraçadas. É como se não existisse nada escondido. Há desde cenas de banho, almoço e até mesmo de repouso.





No entanto, o fim da privacidade é uma história que teve inicio há muitos anos atrás. Prefiro dizer que se trata de uma tragédia anunciada. Um exemplo disso pode ser encontrado no livro 1984, do autor inglês Eric Arthur Blair, mais conhecido pelo pseudônimo de George Orwell. Nesta obra, ele falava sobre o fim das liberdades individuais por causa de um governo autoritário que literalmente invadia a vida das pessoas com câmeras em todos os lugares. Na história, o Partido conhecido como o Grande Irmão estava sempre observando a todos e reprimindo qualquer pensamento ou atitude contrária ao governo vigente. Orwell foi um escritor que percebeu no que tudo aquilo podia se tornar. Por isso, é que seu livro era considerado como uma ``antevisão do futuro``. Publicado em 1949, ele se tornou um dos grandes marcos da literatura mundial.

Enfim, encerro este texto com a minha reflexão para este tema que, além de importante e atual, também é histórico. Torço para que o nosso mundo não chegue a extremos tão grandes como sociedades em que a privacidade das pessoas tenha se tornado utópica. Privacidade é um direito nosso que deve ser respeitado e nunca esquecido. Sem isso, não somos livres de verdade.

18 comentários:

  1. Bastante pertinente teu texto e bem dentro do nosso contexto... isso me fez lembrar uma frase de baltazar Gracián que gosto e uso muito...
    "Um homem atento percebe que é ou será visto (...) mesmo quando está só, comporta-se como estivesse à vista de todos”

    ResponderExcluir
  2. Muito bom seu texto e faz pensar...
    As vezes não dá pr entender mesmo essa necessidade que as pessoas tem de "invadir" a vida de outras pessoas e o que é pior, todo respeito e educação somem nesses casos.
    O livro que você indicou é muito bom, parabéns.

    ***
    Café de Fita - www.cafedefita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. creio q essa curiosidade pela vida alheia seja pq temos necessidade de nós comparar com alguém eu acho.
    ter privacidade hj em dia é quase um missão impossível .

    ResponderExcluir
  4. creio q essa curiosidade pela vida alheia seja pq temos necessidade de nós comparar com alguém eu acho.
    ter privacidade hj em dia é quase um missão impossível .

    ResponderExcluir
  5. Em um mundo onde - quase - tudo se vê, a tendência é que a privacidade fique cada vez mais jogada pra segundo plano. É a espetacularização das coisas, da vida... Mas não, isso não é legal. Perigoso, até.
    PS: Boa fluência da escrita!

    ResponderExcluir
  6. Na era digital em que nós vivemos, tudo se tornou visto por todos. Estar só num quarto fechado pode revelar seus segredos se estiver uma câmera escondida e as imagens caírem na internet. Ninguém mais está só. O mundo - querendo ou não - se tornou um autêntico "Grande Irmão" que Orwell mencionou. Estamos perdidos e ao mesmo tempo sendo observados, e as redes sociais provam ainda mais a invasão anunciada.

    http://duo-postal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Creio que a tendência no futuro é essa vigilância toda se acirrar, depois do advento da internet, o mundo se encurtou, não há mais distâncias e a vida alheia não é mais segredo.

    Ótimo texto, parabéns.

    ResponderExcluir
  8. Eu acredito que a curiosidade seja um dos aspectos mais marcantes da história da humanidade. Foi por conta de mentes curiosas, que grandes conquistas foram alcançadas pelos homens. E essa curiosidade, num sentido mais amplo, nos leva ao voyerismo. Sim, o voyrismo pra mim nada mais é do que a curiosidade que temos de conhecermos mais intimamente as pessoas, e vou além, de nos compararmos com elas. O instinto de competição humano chega a isso, e muitas vezes, o simples fato de "espiar" outrem, nada mais é do que uma busca pelas (in)perfeições. É um assunto bastante complexo o que vc abordou na sua postagem e caberia um amplo debate, mas concordo com vc, que, assim como tudo na vida, há que se ter a medida certa!

    Abração

    http://estacaoprimeiradosamba.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Essa curiosidade tem uma linha muito tênue pois pode começar com um simples olhar num reality show e ultrapassar os limites como hackers

    http://andyantunes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Concordo, a privacidade é um direito nosso e precisa ser respeito! Isso está na lei.

    ResponderExcluir
  11. Aí entramos numa contradição muito louca. O mesmo "artista" que vibra por fazer parte de programas como A FAZENDA (que não gosto nem um pouco), é o primeiro a reclamar de invasão de privacidade quando fica famoso e tal... Mas me pergunto: - O(a) sujeito (a) não fez uma força danada para aparecer e agora não quer mais ter a vida exposta? Sei sei....

    Gostei do seu texto e da reflexão.

    Um abraço.

    http://escondidin.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Fechadura lembra forâmen alheio, e antes fuçar o forâmen dos outros tinha q ser feito na maior discrição, com mto jeito. Atualmente o povo disponibiliza o forâmen pra ser fuçado em rede nacional, virou modinha.

    ResponderExcluir
  13. Cada dia que passa, a perda de privacidade aumenta. Principalmete para as figuras ditas "públicas", que são vítimas de paparazzi e revistas sensacionalistas. No mundo digital é a mesma coisa. Você citou os hackers e as pessoas realmente mal-educadas que invadem o que não lhes é de direito. Isso é uma coisa lamentável.
    Mas também tem o outro lado. O lado onde as pessoas não sabem o limite da própria exposição. Isso abre as portas para pessoas mau intencionadas. Na internet, a invasão de privacidade é um absurdo. Porém quem se dispõe a participar de um Reality tem menos direito de reclamar dessa intromissão exagerada.
    Você argumentou muito bem sobre um assunto que rende bastante.
    Até!

    ResponderExcluir
  14. Infelizmente a privacidade nos dias atuais tem-se tornado cada vez mais difíceis. O problema é que parece que não sabemos conviver com a liberdade que temos. A própria internet é um grande exemplo disso, todo mundo fala oque quer, pública oque quer e as punições para quem comete qualquer ato que seja classificado como criminoso ainda são muito brandas. O tema que você levanta é ótimo debate. Parabéns.

    ResponderExcluir
  15. Estou simplesmente cansada dessa falta de privacidade.
    http://lollyoliver.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  16. A comunicação está cada vez mais fácil. Por um lado podemos pedir ajuda e ter uma vida cada dia mais confortável. Digamos que se num dia estivermos muito cansados podemos pedir comida, ficar por dentro do que rolou nos compromissos e até ter entretenimento. Podemos escolher e controlar as informações que rolam na web. O que acontece é que as vezes somos furtados e nossos dados vão para caminhos que não desejamos como você disse em seu post. Creio que o principal e a instrução. Quanto mais sabemos sobre a web e os meios aos quais nossa privacidade está em jogo mais nos tornamos seguros.
    Um mundo sem nenhuma privacidade seria chato e perigoso, não acha?! =)

    Grande abraço!

    http://neowellblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  17. Bastante interessante mas não so curiosos mais infelizmente o mundo é assim neh

    ResponderExcluir
  18. é, hoje em dia é assim, é muito fácil saber o que as pessoas fazem ou deixam de fazer :/

    http://apaixonadasporcosmeticos.blogspot.com/
    Curta Apaixonadas por Cosméticos no Facebook
    @Ap_Cosmeticos

    ResponderExcluir

Comente apenas se tiver algo a ver com a postagem. Por isso, comentem de verdade!!!!