07 julho 2011

Em quem você confia?






Tecnicamente, construir uma relação de confiança é um processo lento. Trata-se de uma questão de conquista diária. Você pode confiar em diversas pessoas como amigos, colegas de trabalho, parentes e, de certo modo, em desconhecidos. Em alguns, casos é algo que ocorre naturalmente quando existe afinidade entre as pessoas. No entanto, sentimentos como esses hoje em dia acabam sendo corrompidos por outros como covardia, egoísmo, inveja e cobiça. Talvez existam até outros fatores que contribuem para quebrar algo que deveria unir pessoas, mas acredito que nenhum deles chega a ser pior do que a traição.

Ser traído (a) por alguém é muito horrível. A dor é grande assim como o inconformismo e a indignação. Você tenta entender o que aconteceu, mas não consegue. A razão fica um pouco balançada e uma sensação quase paranóica se instala silenciosamente dentro do seu ser. É como um alerta que generaliza injustamente todas as pessoas. Em quem confiar se todos são iguais?

Já conheci muita gente que pensa desse modo. São pessoas que preferem utilizar o termo ``cisma`` para se referir a essa mania de não confiar em ninguém de forma integral, pois todos cedo ou tarde irão tomar alguma atitude que decepcione e magoe o coração. No entanto, nem tudo nesse mundo é assim tão fechado e exato. Existem variações, diversidade e, sobretudo, esperança. Sempre existirão pessoas que merecem nossa confiança. Isso é fato. Podemos ser todos iguais, mas também somos únicos. Por isso, não se pode condenar todo uma espécie pelos erros da maioria. Na verdade, tal ato seria uma clara injustiça além de um pré-conceito.

Mesmo assim, confiar nem sempre é uma tarefa fácil, ainda mais levando-se em consideração a possibilidade inevitável de erro humano. Melhor dizendo, das atitudes tomadas por motivos tortos e pessoais. Por exemplo, como confiar em alguém, que se diz amigo, e age por suas costas levando informações consideradas confidenciais? É impossível.  Afinal, segredos existem para serem guardados. Se você os compartilha com determinada pessoa, é porque confia na lealdade dela. Não importa os motivos, nada justifica qualquer traição.

Infelizmente, existem muitas pessoas mal-intencionadas espalhadas pelo mundo. São verdadeiros monstros querendo sugar ou dissipar algo tão puro e difícil de ser encontrado. Suas presas ficam afiadas quando percebem a existência de alguém que acredita nas pessoas, na bondade delas e em suas boas intenções. Por exemplo, existem muitos casos de menores que tem sua infância roubado por terem confiado naquele ``amiguinho`` que conheceu no bate-papo. O mesmo também ocorre com pessoas que marcam encontros através de sites relacionamentos também. A malicia somada a uma facilidade teatral em convencer pessoas pela conversa certamente é uma arma muito poderosa. E essa só pode ser combatida com muita desconfiança. Dizem que todos nós temos um sexto sentido, um tipo de alerta interior que nos mostra se devemos ou não confiar em alguém. Às vezes, você o percebe pelas batidas do coração ou então por algum tipo de sensação. Mas nem sempre isso é o bastante.

Enfim, sou do tipo de pessoa que gosta de confiar no outro, mas com cuidado. Tenho sempre os meus olhos atentos a qualquer sinal e os ouvidos prontos para a voz do coração. Também sou um grande otimista, daqueles cujo otimismo foi construído com o tempo. Não generalizo, pois tenho várias pessoas que moram no meu coração e que merecem minha total confiança.  

14 comentários:

  1. Narrativa digna de uma boa crônica. Dinâmica e ágil. Gostei bastante. Como construir laços de confiança, em quem depositar nossas vidas, se o homem é feito por desejos que escapam à razão? Realmente é difícil nos entregarmos a alguém ou nos deixarmos cair nas mãos de outrem. Mas nós somos seres gregários. Fenecemos como botão que não desabrocha sem o cuidado do outro. Não é à toa que nascemos - todos sem exceção - precoces. Durante anos precisamos dos cuidados dos genitores, ou daqueles que ocupam a função de pais. Enquanto bebês, somos totalmente vulneráveis e dependemos integralmente dos cuidados alheios. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Mesmo com muito tempo a confiança pode ser traída , portanto não há receita pra isso , infelizmente ...

    ResponderExcluir
  3. É muito difícil confiar em alguém, eu às vezes desconfio demais. MAs é importante ter alguém para confiar! texto banca parabéns
    http://shairygil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. O "destino" me trouxe aqui novamente! - Na verdade, foi porque escrevi logo abaixo no tópico. rs... Mas é sempre um prazer retornar para visitá-lo. Não há dúvida que a dúvida sinaliza a nossa constituição subjetiva neurótica - como institui a psicanálise. Mas talvez seja a convicção a coisa mais danosa e nociva, pois inviabiliza a flexibilidade necessária para nos adaptarmos aos percalços e meandros da vida. Sei que a dúvida excessiva acaba se tornando patologia, mas uma dose de dúvida possibilita a sabedoria humana. Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Lilian C. Alencar Galvão8 de julho de 2011 12:16

    Texto maravilhoso! Realmente confiar nos dias de hoje não é tarefa fácil. No entanto, quando algo não sai conforme esperamos não podemos generalizar e nem sermos muito duros conosco mesmos por termos confiado em determinada pessoa. Acredito que tudo acontece por um motivo e sempre para o nosso aprendizado!

    Beijos a todos,

    Lilian

    ResponderExcluir
  6. Ótimo post, e as relações humanas são complicadas Marcus, sempre há interesses subjacentes e um jogo de interesses por trás de cada relação. Já as decepções são naturais e normais, afinal de contas, cada pessoa é um mundo diferente e os relacionamentos para serem sadios devem sim ter as diferenças e as decepções, mas quando se há má intenção tudo deve ser pesado e analisado pra ver se vale à pena prosseguir.

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  7. Acho q temos tantas experiencias ruins na via hj q isso nos acostuma a sermos fechados e nao confiarmos nos outros
    Mas é sempre bom estar atento e tentar ser um pouco mais receptivo
    Abç Marcus

    http://falandosobreall.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Ter confiança total em alguém hoje em dia é extremamente difícil. Por mais que seja maravilhoso saber que temos uma pessoa na qual podemos confiar, sempre temos que manter alguma defesa que seja, até sentirmos que ela é realmente confiável. Acho isso bem compreensível, pois do jeito que existem pessoas má intencionadas, devemos ter um mínimo de cuidado.
    Mas você tem razão quando diz que não podemos generalizar. "Esperança" é mesmo a palavra-chave. Também acredito que ainda há várias pessoas de boa índole e confiáveis. Se não houvesse, acho que a situação estaria bem pior do que está.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Estabelecer uma relação de confiança é algo de conquista, que vem com o tempo, com a convivência social que se estabelece e de uma relação cotidiana. Pode até não ser necessariamente assim, mais é uma das linhas de raciocínio mais pratico para uma exata definição sobre o tema. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  10. O brabo é q hoje em dia está cada vez mais difícil confiar em alguém.
    Não adianta, só dá pra confiar na minha mãe msm....kkkkk

    http://vivaiona.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Que texto lindo!
    Que lindas suas palavras.
    Sabe amor,o tempo nos ensina que só o amor cura todas as feridas.
    O importante é não perder a confiança,mesmo com as decepções que levamos.Tudo é para o nosso bem.
    Um beijos.

    ResponderExcluir
  12. confiar é aquele lance de botar a mão no fogo, né?

    ResponderExcluir
  13. É incrivel vir parar nesta postagem hoje.Eu já perdi a confiança em uma pessoa e olhe não é tarefa nada fácil o depois.Resolvi da seguinte forma,ja que a outra pessoa queria continuar a se relacionar"Foi vc quem me fez perder a confiança,então conquiste-a de novo."
    Esquecimento e perdão,a chave para as fraquezas humanas

    ResponderExcluir

Comente apenas se tiver algo a ver com a postagem. Por isso, comentem de verdade!!!!